É O QUE É. E O QUE NÃO É.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

OMNITOTUS


Logo eu, o Grande Sacana.
O Grande Gozador.
O Incrédulo Irresponsável.
Não podia acreditar.
Não fazia sentido.
Quando confirmei que Eu,
 sim, Eu, que
Eu sou Deus,
imediatamente pensei em acabar com tudo. Criação? Não! Chega! Fico sentido por vocês, mas não tem porquê, vamos finalizar! No entanto, não consegui. É estranho. Mesmo não gostando, havia uma ligação, uma conexão indesfeitável. Não podia simplesmente apagar. Se por um lado, a sensação de poder absoluto era muito prazeirosa, logo veio o desconforto. Um surpreendente não querer. Não sei explicar. Logo Eu, Deus, que deveria saber. Se tudo posso, nada tenho? Será? É confuso, misterioso e grandioso. Eu de fato sei, mas não quero saber, vou fingir e apenas continuar. Já que posso, vou me enganar e continuar. Continuar. Continuar. Desse jeito mesmo, eu. Compromissado apenas em nunca chegar.


Pensando bem, faz todo sentido.

Um comentário:

  1. Yeah, Grande sacana, adorei o texto! Já que vc é Deus, estou querendo fazer umas preces de joelhos pra vc!

    ResponderExcluir