APESAR QUE NYHYW.BLOGSPOT.COM NÃO DEU CERTO

quarta-feira, 16 de março de 2011

ANUÁRIO DE FANZINES UGRA PRESS



Pare o que estiver fazendo nesse momento, inclusive essa leitura, acesse o link http://ugrapress.wordpress.com/  e baixe IMEDIATAMENTE o 1º Anuário de Fanzines, Zines e Publicações Alternativas da Ugra Press.

Qual a razão da urgência de se conhecer tal obra? Pois é um trabalho que há muito tempo não se via, um compêndio do que vem sendo produzido atualmente em termos de publicações impressas independentes. Temos aqui um extenso catálogo de fanzines e revistas underground, que, obviamente não é absoluto, mas sem dúvida representativo do que está em circulação pelo Brasil.

E as obras não foram apenas catalogadas, mas resenhadas de forma atenta e objetiva, em análises concisas que fogem do superficialismo. É nítida a dedicação com que os editores encararam a empreitada. Eles abriram o espaço para todos os tipos de publicação, desde os experimentais até os tradicionais. O resultado final é uma rica variedade temática, temos desde obras anarco-extremas anti-civilização até mangás, desde super-heróis até luciferianismo. Embora os textos sejam leituras pessoais dos resenhistas, eles evidenciam bem a essência de cada obra. Podem até criticar, mas de forma construtiva e sem jamais cersear ou limitar. O espaço foi aberto igualmente para todos, independente de ideologias. Isso é importantíssimo dentro da proposta que foi assumida neste anuário.  Além das resenhas, temos mini-entrevistas com vários faneditores, com o cuidado de serem escolhidos representantes dos mais variados tipos de publicações, evidenciando a pluralidade do anuário.    

Esta edição abre com uma engraçadíssima e bem produzida foto-novela. E então apresenta as resenhas de mais de 100 fanzines. Um número bastante expressivo quando consideramos que muita gente acha que os zines impressos morreram. Ainda que a última edição de alguns deles não seja tão recente, é impressionante e revelador a quantidade não só de zines antigos que continuam impressos, como de novos zines que, em plena era digital, aparecem com seu número #1 no bom e velho papel. E esta percepção de vivacidade certamente influenciará novos e antigos editores a produzirem e produzirem. Resumindo: há um mundo de publicações independentes ao nosso redor aberto a todos que quiserem adentrá-lo. 

E como se precisasse de mais alguma coisa, temos ainda interessantes textos sobre fanzinotecas, educação e teoria da comunicação. Enfim, uma edição bem pensada e bem produzida. Claro que pode melhorar, seria ótimo se fossem incluídas as capas ou imagens representativas de todos os zines, mas aí além de aumentar ainda mais o trabalho, poderia inviabilizar a publicação pelo grande número de páginas demandado. Uma sugestão seria destacar nas resenhas o nome do editor e a cidade de onde veio a publicação. 

Da forma como ficou, este 1ª anuário Ugra Press cumpriu muito bem seu objetivo, e o próximo (torçamos para que haja um próximo), certamente com um apoio ainda maior, tem tudo para ser ainda melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário