É O QUE É. E O QUE NÃO É.

quarta-feira, 2 de março de 2011

SALVAÇÃO

(Por: Reverendo W. Van Baco)



A mulher apenas contemplava a riqueza do que restou
Até que o homem se aproximou e soprou: sou poeta
A mulher, distraída, demorou a responder: interessante
O homem embolava as palavras, mas saíam: quer ouvir?
A mulher pensou uma segunda opção... não havia: claro.
O homem declama:
         Sou o último homem
         Você, a última mulher
         Vamos foder
         Antes de morrer
A mulher comenta: bonito.
Envolvida, a mulher passa a também poetizar.
Eles passam a criar, todos os dias, o tempo todo.
Sempre juntos
Mas sem qualquer contato físico.
Não podem correr riscos
Por isso dedicam-se exclusivamente à arte.
Assim, homem e mulher aguardam a extinção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário