É O QUE É. E O QUE NÃO É.

terça-feira, 5 de abril de 2011

O horror e o fantástico em webzines

Os apreciadores dos gêneros terror, fantástico e literatura soturna não podem reclamar. Diversos ótimos webzines estão circulando net afora. Logo abaixo uma amostra:


A equipe da Ravens House Brasil há vários anos apresenta uma produção intensa e de qualidade. O Fun House Extreme é o principal cartão de visita dessa turma e já está em sua 19ª edição. O destaque desse número é uma detalhada matéria sobre o Flying Spaghetti Monsterism, ou Pastafarianismo, a macarrônica religião criada por Bobby Henderson que foge da mesmice das crendices habituais. O zine traz também uma resenha do que foi a Mostra Espantomania 2010, realizada em São Paulo; artigo sobre o perigoso vídeo Mereana Mordegard Glesgorv; divulgação de bandas, sites e eventos; notícias do cenário de arte extrema. Publicação apenas essencial para os apreciadores de horror.




O Flores do Lado de Cima é outra obra da Ravens House, esta capitaneada pela R. Raven e mais voltada para a literatura e música. O nº 16 apresenta entrevista com Azriel, do fanzine Funeral of Tears; matérias sobre a poesia de Florbela Espanca e os impressionantes bonecos de Ron Mueck; contos, poemas; divulgação de bandas, livros e sites; um interessante artigo sobre o Tarô dos Vampiros. O diferencial das produções da Ravens House é sempre trazerem ao seu público matérias sobre artistas diferenciados, ousados e criativos, cuja obra vale a pena dar uma espiada. O exemplo desta edição é a obra de Ron Mueck. Folhear as páginas dessas revistas digitais é certeza de se deparar com ótimas dicas da arte extrema underground atual. Este nº do Flores ainda vem com o álbum em MP3 Cadauveribus Cantationem.




O Terrorzine é fruto de uma ótima idéia: uma publicação com mini-contos de terror. Escrever um conto de horror realmente bom, que fuja dos clichês batidos do gênero e seja bem construído e impactante, não é tarefa fácil. E escrever um mini-conto, então, é um verdadeiro desafio. A cada edição do Terrorzine muitos autores encaram esse desafio e o resultado, como é de se esperar, é irregular. Alguns pecam pela preocupação excessiva com o rebuscamento do texto sem apresentar nada de novo, outros têm boas idéias mas não conseguem desenvolvê-las de maneira satisfatória em um texto curto. Mas alguns conseguem em poucas palavras causar grande impacto com contos criativos e bem resolvidos. Neste número 23 vale conferir Sem Vida... Sem Morte! , de Almir Pascale; Avis Rara, de Miguel Carqueija; Nada de Anormal, de Vagner Tadeu Firmino. Esta edição traz também entrevistas com Fabian Balbinot e Moacyr Scliar, em homenagem ao escritor falecido no início de 2011; interessante e prático artigo de Laura Elias sobre os atos de escrever e publicar; dicas de livros e sites. É muito bom uma publicação interessante como o Terrorzine estar conseguindo manter a regularidade. Esperemos que perdure ainda por muito tempo.




O Juvenatrix dispensa maiores apresentações e chega a sua incrível 126ª edição. É obra obrigatória para os fãs de arte extrema. Este número segue o padrão costumeiro de qualidade, com destaque para as resenhas comentadas de todos os episódios da série A casa do terror, da produtora Hammer. Uma marca do Juvenatrix é sempre apresentar listagens interessantes de filmes de terror, e a da vez é uma lista dos filmes fantásticos lançados nos cinemas brasileiros de 2010. Temos ainda notícias do mundo Metal; divulgação de livros, revistas, filmes, fanzines, eventos e sites; contos; artigos.

Peça através de renatorosatti@yahoo.com.br com o Renato Rosatti. Site: www.infernoticias.blogspot.com

2 comentários:

  1. As dicas estão aí
    Vamos nessa

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado pela crítica positiva ao TerrorZine e prinicipalmente ao meu texto publicado na edição 23

    ResponderExcluir